29 ago Movimento Unido dos Camelôs faz ato no Centro do Rio

O Rio de Janeiro vem sendo infligido por ações de repressão do Estado às manifestações populares de modo intenso e violento, com maior destaque midiático para essas violações desde as Jornadas de Junho de 2013. Os megaeventos intensificaram as ações higienistas e gentrificadoras por parte do Estado, que seguem em curso até as Olimpíadas em 2016, atingindo de modo pungente a população empobrecida, negra, moradora de favela, os movimentos sociais, assim também aos camelôs ambulantes.
O Movimento Unido dos Camelôs (MUCA) mais uma vez foi às ruas apresentando as reivindicações dos camelôs por mais respeito e direitos no ato de quarta, 26 de Agosto de 2015, no Centro do Rio de Janeiro. O ato contou com cerca de 150 camelôs ambulantes, assim como representantes da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, do Comitê Popular da Copa e Olimpíadas, da Justiça Global, advogados do DDH, dentre outros coletivos e instituições.
A ação da Guarda Municipal diante desta classe tem sido ilegal e desproporcional, sendo as principais exigências do Movimento a aprovação da PL 779/2011, proposta pelo vereador Reymond (PT), que atualiza a lei que regulamenta o comércio ambulante na Cidade; o cumprimento da liminar que desautoriza o uso de armamento menos letal pelos agentes da GM; que sejam devidamente preenchidos os autos de apreensão quando as mercadorias forem recolhidas; a liberação de novas TUAPs (Taxa de uso de área pública); a devolução das mercadorias ilegalmente apreendidas e a legalização de um depósito para o armazenamento dos produtos.
O Ato culminou com a ocupação das escadarias da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, na Cinelândia.
O DDH presta assessoria jurídica ao MUCA e toda solidariedade à luta dos trabalhadores camelôs ambulantes!

CAMELÔ É PROFISSÃO!
RIO 2016- OLIMPÍADAS PARA QUEM ?

No Comments

Post A Comment