06 nov Zumbi vive, Zumbi resiste!

No dia 31 de outubro, o MTST ocupou uma área abandonada há décadas em local próximo ao gigantesco Jardim Catarina, em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro.
O Instituto de Defensores de Direitos Humanos está presente para prestar assessoria jurídica desde o nascimento da ocupação, inclusive na preparação do ato em sua defesa.
O direito à moradia, constitucionalmente garantido, não é efetivo para grande parte da população. Os imóveis sem uso, que não cumprem sua função social, são ocupados por grupos ou movimentos organizados para denunciar a especulação imobiliária e fazer valer o seu direito.
O Rio de Janeiro passa hoje por intensa onda de remoção, tanto de favelas, como de comunidades tradicionais e ocupações urbanas. Ocupar terrenos e imóveis abandonados é um dever para participar da cidade e resistir ao avanço do capital sobre a vida.
Naturalmente, o movimento de moradia é alvo de ataques contra suas ações. A ocupação Zumbi dos Palmares sofreu um incêndio logo em seu início, mas persiste na luta, fazendo valer o nome escolhido, de lar para os que fogem da dominação.
Alguns movimentos, políticos, professores e acadêmicos das mais variadas áreas já aderiram à campanha “Menos Ódio, Mais Moradia’’. Venha conosco nessa luta você também!
O DDH reafirma seu compromisso com as lutas populares.Todo o apoio à ocupação Zumbi dos Palmares!
Rio de Janeiro, 05 de novembro de 2014.

No Comments

Post A Comment